Postada em 18 de Julho de 2017 às 17h00min

Índios querem devolução de monumentos sagrados

Presidente da FUNAI chega amanhã.

Por Clique Noticias
Foto: Whatsapp/Clique Noticias

Mais de duzentos índios das etinias Munduruku, Apiaka e Kayabi, ocupam, desde a noite do último sábado, 15, o canteiro de obras da Usina São Manoel. Eles aguaradam a chegada do presidente da FUNAI para cobrar direitos lesados com a construção das usinas Teles Pires e São Manoel.

De acordo com os Mundurukus, desde que foram iniciadas as obras, os rios Teles Pires e Tapajós, vem sofrendo alterações que os prejudicam. Além disso, os indígenas também apontam prejuízos, do ponto de vista religioso.

Tudo porque, de acordo com as reivindicações contidas numa pauta, encaminhada às autoridades via carta, durante escavações, um dos empreendimentos desenterrou as chamadas “urnas funerárias” com restos mortais de seus ancestrais.

Em trecho da carta, os índios reclamam que seus ancestrais choram devido o sequestro das urnas, que teriam sido levadas para um museu, na capital do estado.

Outras reivindicações também compõem a pauta e devem ser tratadas na reunião que acontece amanhã, 19.